5 passeios imperdíveis na Patagônia argentina e chilena

March 14, 2018

 

Na Patagônia argentina e chilena, uma verdadeira, e extensa, maravilha natural que, mesclando geleiras grandiosas, lagos transparentes, montanhas nevadas e vastas planícies, é compartilhada por Argentina e Chile, a lista de passeios para fazer e paisagens para se impressionar é praticamente interminável.

Em meio a tantas opções – caminhada, cavalgada, navegação, montanhismo, caiaque, trekking… – que objetivam alcançar diferentes cartões-postais, é mesmo difícil escolher o que fazer. Vejam esses 5 passeios imperdíveis na Patagônia argentina e chilena, que satisfazem de turistas que querem fazer um roteiro mais tranquilo e contemplativo a viajantes com uma pegada mais aventureira.

 

O que fazer na Patagônia argentina e chilena

1. Travessia dos Lagos Andinos  

O roteiro entre a encantadora Bariloche, na Argentina, e a graciosa Puerto Varas, no Chile, é um clássico da Patagônia. Alguns trechos da travessia são feitos por terra e outros navegando por lagos cristalinos, numa viagem permeada por uma série de vulcões, como o Osorno, montanhas de picos nevados e cachoeiras de coloração incrivelmente verde, entre outras paisagens imponentes.

 

 

2. Trilha rumo à base das Torres del Paine 

Um dos locais mais icônicos e sublimes da Patagônia Chilena é o multifacetado Parque Nacional Torres del Paine, que abriga montanhas cujo cume é o sonho de trekkers e escaladores, geleiras, lagos cristalinos, vales e quedas-d’água, sem contar as ricas fauna e flora. Seu principal símbolo são as Torres del Paine, um maciço que se ergue a 3 mil metros de altitude e é ladeado por um magnífico lago de coloração verde-esmeralda, o qual pode ser contemplado de diversos pontos da reserva.

Assim, são várias as possibilidades de trilhas para contemplá-las, mas a caminhada até a base das Torres é uma das mais concorridas por ter um grau de dificuldade avançado, porém viável. A caminhada é árdua e dura o dia inteiro, porém traz como recompensa vistas memoráveis daqueles rincões da Patagônia.

3. Minitrekking no Glaciar Perito Moreno 

El Calafate é um lugar pequenino e pacato, mas graças às preciosidades guardadas no Parque Nacional Los Glaciares, em seus arredores, a cidade é o destino de milhares de turistas do mundo todo, seja inverno ou verão. Ladeada pelas águas geladas do Lago Argentino, a região de El Calafate abriga uma quantidade incomum de “gigantes de gelo”, motivo pelo qual ficou conhecida como “cidade dos glaciares”. Ali, o grande destaque, literalmente, é o Perito Moreno, que tem 60 metros de altura e se estende por cinco quilômetros.

Além de contemplar a geleira das passarelas dispostas em vários níveis, também é possível andar sobre ela. São cerca de duas horas de caminhada guiada no gelo, feita com sapatos especiais e grampões nos pés, recebendo explicações, apreciando a fauna e flora locais e observando fendas, sumidouros e pequenas lagoas que se formam no interior do glaciar. Antes do trekking propriamente, é feita uma navegação em direção ao Perito Moreno, com paradas para os participantes apreciarem a geleira de diferentes ângulos.

4. Offroad em Ushuaia 

Ushuaia, a cidade mais austral do mundo, na porção argentina da Patagônia, oferece uma ampla oferta de atividades por água, terra e ar. Uma que não pode ficar de fora do roteiro é o passeio em um veículo 4×4, no melhor estilo offroad. Chegando a lugares difíceis de alcançar de outra maneira – como é o caso dos bosques mais fechados e das trilhas íngremes rumo às montanhas –, o tour garante o contato com alguns dos mais belos e remotos pontos desse lugar conhecido como “cidade do fim do mundo”.

 

5. Observação de pingüins de Magalhães em Punta Tombo 

 

 

Na Província de Chubut, parte da Patagônia Argentina, um dos pontos altos é a Reserva Natural Protegida de Punta Tombo. Situada junto a uma estreita península banhada pelo Oceano Atlântico, a área abriga milhares de pinguins-de-Magalhães entre os meses de setembro e abril, época de reprodução e período no qual o local se torna a maior colônia continental da espécie, chegando a contar com mais de um milhão de animais. Por meio de trilhas bem definidas e acompanhados por guias, os visitantes podem chegar bem perto dos bichinhos e conhecer um pouco mais sobre a fofa espécie.

Gostou das dicas? O que mais você acha imperdível na Patagônia? Conta pra gente nos comentários abaixo.

 

FONTE: TRILHASEAVENTURAS

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Ilha da Madeira: piscinas naturais, museu do CR7 e outras atrações turísticas

December 18, 2018

1/10
Please reload

Posts Recentes

December 14, 2018

Please reload

Arquivo