CIDADES BACANAS PARA EXPLORAR DE BICICLETA

October 4, 2018

Passear de bicicleta pelas cidades turísticas é atividade para lá de obrigatória em destinos internacionais como Amsterdã (Holanda) e Copenhague (Dinamarca). O bacana é que a moda chegou para ficar, também, em diversas capitais e cidades brasileiras. Nos grandes centros, o incentivo vem das ciclovias e ciclofaixas, enquanto nos destinos de natureza, a atividade é praticada em meio a trilhas e à beira mar.

 

SÃO PAULO (SP)

 

Desde 2017, Sampa é dona do título de Capital Urbana da Bicicleta, com a maior malha cicloviária da América Latina. Ela bateu o Rio de Janeiro, ao oferecer mais de 460 km de ciclovias. Entre os roteiros mais bacanas a serem feitos sobre duas rodas estão "Centro Histórico", "Da Luz à Liberdade", "De parque em parque" e "Da Avenida Paulista ao Parque Ibirapuera". Todos os passeios, assim como o Mapa de Vias Exclusivas e os sistemas de compartilhamento de bicicletas estão disponíveis no site. Prefere um tour em grupo? Que tal se juntar com a turma do Bike Tour SP, que oferece passeios gratuitos a bordo de bicicletas emprestadas pelo projeto, em troca de doações para famílias carentes? Os tours acontecem nos finais de semana, com direito a equipamento de áudio que informa dados e curiosidades dos pontos culturais visitados. Há bikes para uma, duas ou três pessoas, além de um transporte especial para crianças.

 

RIO DE JANEIRO (RJ)

 

A capital carioca reúne 450 km de ciclovias, que cortam as zonas Norte, Sul, Oeste e o Centro, além de trilhas que levam a mirantes como a Vista Chinesa e as Paineiras. As ciclovias interligam diversos pontos turísticos da cidade - entre eles, as praias de Copacabana, Ipanema e Leblon, a Lagoa Rodrigo de Freitas e o Parque do Flamengo, percorridos não só por turistas, mas também pelos moradores. Além de passeios guiados, também é possível fazer o próprio roteiro - o sistema de compartilhamento de bicicletas tem fácil acesso e, o melhor, não é preciso voltar para devolvê-la no ponto de partida. Para incentivar ainda mais, a prefeitura oferece um Mapa Cicloviário, disponível no site, informando todas as rotas da Cidade Maravilhosa.

 

CURITIBA (PR)

 

Cidade brasileira considerada modelo em mobilidade urbana, Curitiba ocupa a quinta colocação no ranking dos melhores destinos para se pedalar. São 190km de ciclovias que se dividem em diversos roteiros. Os mais fáceis e procurados são os que levam às tradicionais atrações: Ópera de Arame, Parque Barigui e Jardim Botânico. Mas empresas locais vão além dos cartões-postais, oferecendo interessantes rotas temáticas - entre elas, Aventura, Cultural, Gastronômica, Noturna, Parques... Para os fãs de arte de rua, a dica é o roteiro Art Bike, que tem como estrelas as obras de artistas como Poty Lazarotto, Michel Devis, Rimon Guimarães... São grafites, fotografias, esculturas, pinturas, baixos relevos e stencil espalhados pela cidade, ao ar livre.

 

RECIFE (PE)

 

Na capital pernambucana, domingo é dia de pedalar. Há cinco anos foi inaugurada a Ciclofaixa de Turismo e Lazer, com 36 km de faixas exclusivas para bicicletas, skates e patins aos domingos. Todas levam para a bela Zona Portuária, tendo o Marco Zero como ponto de convergência. A ciclofaixa passa por mais de 30 bairros, oferecendo rotas pelas zonas Norte, Sul e Oeste. Na Zona Sul, as atrações ficam por conta da praia de Boa Viagem, do Parque Dona Lindu e do Forte das Cinco Pontas. Na Zona Norte, o passeio circula pelo Parque da Jaqueira, Teatro Santa Isabel, Palácio do Campo das Princesas e Centro de Artesanato. Já na Zona Oeste, os destaques são a Lagoa do Araçá, a Ponte da Boa Vista e a Casa da Cultura. As três rotas são usadas por cerca de 18 mil pessoas a cada domingo. Sucesso!

 

FORTALEZA (CE)

 

A linda orla central da cidade conta com um a ciclofaixa, que vai da praia de Iracema até o Mercado de Peixes, no final da praia de Mucuripe. Quer convite melhor para uma pedalada, que pode - e deve - terminar com um camarão frito regado a uma cerveja gelada nos bares do mercado? Se for fim de tarde, o pôr do sol fecha a atividade com chave de ouro! Do ponto inicial, onde fica uma agência de locação de bikes, até o mercado, são cinco quilômetros, passando ainda pela praia de Meireles. Ida e volta somam 10 km, o que já garante queimar as calorias! A capital cearense, porém, oferece mais de 200 km de ciclovias. Uma boa pedida para explorar outros cenários é curtir as vias exclusivas para bicicletas aos domingos. A Ciclofaixa de Lazer oferece rotas saindo de três bairros (Leste, Oeste e Sul) em direção à Praça Luíza Távora, no bairro da Aldeota. Nos pontos de apoio, há bikes disponíveis para alugar.

 

PRAIA DA PIPA (RN)

 

Na Praia da Pipa, a bike é o meio de transporte rumo a praias desertas e mirantes sobre falésias. Boa parte dos roteiros das agências combina o pedal com outra atividade, que pode ser caiaque, caminhada ou sand board (surf nas dunas de areia). Um dos tours circula pela areia da praia das Minas, visita uma vila de pescadores, faz parada para banhos de rio e leva ao Chapadão da Praia do Amor. Outro, leva ao Santuário Ecológico de Pipa - base do Projeto Tamar, incluindo os mirantes da Baía dos Golfinhos e da Praia do Madeiro. E ainda tem o roteiro que segue para Tibau do Sul, com direito a muita aventura nas dunas das Cacimbinhas.

 

FERNANDO DE NORONHA (PE)

 

E que tal continuar pedalando rumo às praias, mesmo longe das ciclovias? Em 2015, a paradisíaca ilha ganhou o projeto Bike Noronha, incentivando moradores e turistas a explorarem os cenários de maneira sustentável, sobre duas rodas. Os equipamentos - cerca de 1.200 - podem ser retirados gratuitamente nas pousadas ou nos bicicletários espalhados pela ilha, que disponibilizam informativos indicando as melhores rotas para pedalar - as chamadas "Bicitrilhas". Com disposição, é possível cruzar uma das menores rodovias federais do Brasil, a BR-363. São sete quilômetros ligando a Baía do Sueste (Mar de Fora), ao Porto de Santo Antônio, de onde saem os passeios de barco. No caminho, é possível visitar ícones naturais como o Buraco da Raquel (ao lado do Museu do Tubarão) e as trilhas de acesso às praias de águas calmas do Mar de Dentro, como Boldró e Cachorro.

 

SANTOS (SP)

 

A geografia plana e o clima agradável incentivam o ciclismo urbano em Santos. A cidade tem mais de 40 km de ciclovia e não é apenas à beira que se pedala tranquilamente. As vias exclusivas para bicicletas interligam a orla ao Centro da cidade, a Zona Leste à Zona Noroeste e a divisa com São Vicente à área do Porto. E a facilidade de andar sobre duas rodas extrapola os limites da cidade - é expressivo o número de pessoas que atravessa o Ferry Boat que liga Santos ao Guarujá de bicicleta. Por aqui, a ordem é espalhar mobilidade por toda a vizinhança!

 

BONITO (MS)

 

Para fugir dos roteiros à beira mar sobre duas rodas, a pedida é seguir para Bonito. No lindo destino, opções de pedal em meio à natureza não faltam. Entre os passeios mais encantadores oferecidos pelas agências da região está o da Trilha da Lagoa. São 17 km de extensão (ida e volta) saindo da cidade e pedalando às margens do Rio Formoso. Durante o tour guiado há parada para banho, visita ao Deck do Paraíso (um dos pontos mais bonitos do rio) e uma atividade especial: o plantio de uma muda de árvore nativa em área de reflorestamento. Há ainda roteiros alternativos para quem gosta de uma pedalada mais longa. Entre eles, Rota da Anta (50km, passando por estradas rurais), Rota da Seriema (45km, com trilhas passando por dentro de fazendas) e Rota do Guará (130km, com pernoite em uma fazenda e visita ao Parque Nacional da Serra da Bodoquena). Em todos eles, o plantio da muda está incluído.

 

Fonte: feriasbrasil

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Ilha da Madeira: piscinas naturais, museu do CR7 e outras atrações turísticas

December 18, 2018

1/10
Please reload

Posts Recentes

December 14, 2018

Please reload

Arquivo